Loading
Loading

“Mascaramento no Autismo” por Maria do Mar

Maria do Mar

Como a maioria dos autistas, tenho dificuldade em manter o contacto visual, por isso olho para algo próximo dos olhos, muitas vezes para colares, brincos, para o cabelo, ou para algum sinal na cara. Fico a desenhar, com a língua, no meu céu da boca, a forma do que estou a ver. Inconscientemente, é assim que presto atenção ao que me dizem e  disfarço o contacto visual.  Tenho dificuldade na interação social, não sei muitas vezes o que dizer e como agir, por isso observo como as pessoas à minha volta se comportam e tento agir da mesma forma. Muitas vezes acabo por ficar calada, porque não sei o que é suposto responder ao que me dizem. Como sou vista? Uma rapariga tímida, que não gosta muito de falar. É assim que sou classificada socialmente… mas será que é assim que eu sou?

Além destas dificuldades, tenho outras características, como sensibilidade sensorial, mas esforço-me ao máximo para que ninguém perceba, e forço-me a agir da maneira mais normal possível. 

Toda a gente me diz que não pareço autista. Mas isso só acontece porque eu faço por isso. Eu esforço-me por não parecer autista. 

Por vezes as forças esgotam-se e não consigo esconder quem sou. Por vezes choro, por vezes grito, por vezes não entendo o que se passa, por vezes não consigo parar de abanar as mãos. É nesses momentos que as pessoas acreditam que eu sou autista. Ficam surpreendidas, por vezes zangadas, por eu agir assim, porque nunca acreditaram na verdade da frase: Eu sou autista. Nunca quiseram de facto perceber que sou Autista.

E é por isso que eu me escondo dentro desta capa de neurotípico. Para ser aceite.

E o que é que isso me traz? Ansiedade. Por não puder ser quem sou, por ter de estar sempre a controlar tudo o que faço e digo. Por ter de fingir ser algo que não sou. E com isso vem a depressão. 

Ansiedade, Depressão, Fobia Social, Perturbações Alimentares. Somos diagnosticados com múltiplas patologias até recebermos o diagnóstico de Autismo.

É muito importante os profissionais saberem como o Autismo se manifesta e que este mascaramento é bem real e visível. O Autismo não está apenas na falta de contacto visual, na dificuldade em socializar, na sensibilidade sensorial, na rigidez de pensamento. Está em muitas outras manifestações. Por isso a atenção que nos prestam é tão importante! 

Quando a sociedade aceitar todo o tipo de pessoas e todo o tipo de caraterísticas, nós não teremos necessidade de nos esconder por trás de quem realmente somos, não teremos de passar anos sem o diagnóstico certo, tão importante para nós e para a nossa evolução.