Loading
Loading

“A minha História” por Diogo Santos

Chamo-me Diogo Santos, nasci no dia 24 de junho de 1995. Eu fui diagnosticado aos 3 anos com Síndrome de Asperger pelo Dr. Miguel Palha através de um programa de televisão que na altura a minha mãe viu na televisão. Os meus pais estiveram em Lisboa em 1998 e descobriram através do Dr. Miguel Palha o meu Síndrome de Asperger. Na altura os meus pais ficaram sem saber o que era coisa que na altura não havia tanta informação no SNS. Quando andei na escola dos quinchosos os meus pais estiveram que lidar com alguns professores “maçaricos´´ segundo a notícia do jornal da voz de trás os montes que foi em 2016. Quando eu era pequeno o meu pai trabalhava no teatro e eu sabia os erros dos colegas do meu pai quando eles se enganaram. Sempre gostei muito de teatro porque sempre fui ver peças de teatro. Quando fui para a escola do Corgo no 4º ano gostei muito da companhia do professor Benjamim que foi um professor muito fantástico e simpático. Sempre aprendi muito com ele, eu consigo decorar peças de teatro de cor e salteado. Quando acabei a minha escolaridade no 9º ano fui para a Associação 2000 porque como era caro ir para uma escola de teatro Porto fui através do conselho da minha professora do ensino especial Fernanda. Eu fui sempre contrariado a ir porque era um curso nada haver comigo assistente familiar de apoio a comunidade detestei de estar lá porque quando fiz um estágio na Filandorra teatro do Nordeste eles nunca me receberam bem pelo facto de eu ser autista, porque o patrão de lá é mau para as pessoas.

Sofri muito estigma negativo por não puder entrar em peças de teatro e ser incluído lá. Fiquei destroçado por sofrer bullying e violência psicológica por causa do estigma. 🙁 Hoje estou a dar a cara por isso fiquei muito destroçado nesse dia. E desde aí nunca sempre tive repugnância por eles. A única coisa que eu queria era incluído verdadeiramente sofri na minha pele de autista e sofro todos os dias uma grande exclusão social em tudo. E aqui estou agora mesmo para dar a cara por isso porque só vivemos uma vez e eu quero fazer a coisa certa. Só que ninguém me entende só pelo facto de ser autista sofro todos os dias essa exclusão. A única coisa que eu quero é que me tratem como normal. Eu todos os dias sofro isto na pele a minha família aceita-me, mas não me entende muito bem o que eu passo verdadeiramente. As pessoas com quem falo ninguém me liga verdadeiramente porque eu não entendo este mundo “não autistas´´ e com “Autista´´ porque si meu sou Autista, mas sofro todos os dias estigma negativo. Mas escondo finjo que esta tudo bem comigo, mas no meu mar está muito agitado. E eu quero dar a cara por isto sempre que haja apoio sem “estigmas´´ todos os dias tenho depressão e não só preciso de medicação como só preciso de apoio sério da minha família com seriedade sincera as pessoas dizem sempre as coisas não podem ser como queres Diogo e isto é um estigma negativo para mim. E sempre converso disto, mas sem hipótese. E eu estou cansado de sofrer este estigma todos os dias da minha vida. Eu quero falar isto a TVi e Sic por que preciso de dar a minha cara. Por favor, preciso do vosso apoio todos os dias. Porque só vivo uma vez na vida.